Sua pergunta: “O que Deus fala sobre os vários tipos de envolvimento sexual? Quais são os valores morais de Deus sobre sexo?”

Nossa resposta: A maioria das pessoas hoje determina seus envolvimentos sexuais baseadas nos padrões pessoais. Essa orientação é justa, já que sexo é uma responsabilidade pessoal e deve ser determinado pela pessoa. Por outro lado, a relação sexual geralmente envolve duas pessoas, a partir disso a relação sexual passa a não ser tão pessoal, certo?

Algumas pessoas dizem que a relação sexual é aprovável se você ama a outra pessoa. Outros afirmam ainda que sexo é correto se se tratar um comprometimento maior no relacionamento. Mas alguns argumentariam que nem um compromisso nem o amor são necessários. Algumas pessoas consideram que simples diversão e empolgação fornecem razões suficientes para o envolvimento sexual.

Cada vez mais, existem aqueles que sentem que ninguém tem o direito de determinar nenhum padrão sexual e que a idéia de que fazer sexo com qualquer pessoa é correta.

E aí? O que você acha? Envolvimento sexual é correto quando é…:

…com alguém no primeiro encontro?
…com alguém que você já está namorando há uns 4 meses?
…com o sexo oposto?
…com alguém do mesmo sexo?
…em grupo?
…com algum parente?
…com alguém que está bêbado ou drogado?
…com alguém que sem saber tomou Ecstasy?
…com alguém que tem alguma DST, mas não lhe contou?
…com alguém que tem AIDS e não lhe contou?
…com um irmão ou uma irmã?
…com alguém que tem 15 anos de idade?
…com alguém que já é casado?
…com alguém que já é casado, mas eles estão planejando se divorciar?
…com alguém que tem 3 anos de idade?
…com alguém que não quer?
…com alguém que não é casado, mas você é?
…com um cadáver?

Você pode notar o quão confuso isso pode tornar-se. “Fazer sexo com qualquer pessoa” é ainda algo proveitoso? Alguns de nós podemos até pensar assim: “Eu tenho os meus padrões. Eu acho que x, y, e z são repugnantes. Mas não há nada errado com o resto.”

Com toda a sinceridade, todos nós temos algum critério pessoal em relação ao sexo. Quantos de nós determinamos nosso padrão para o sexo baseado no que é melhor para a outra pessoa? Hummm?

Existe pelo menos meia dúzia de razões para seguir os padrões de Deus. Primeiro, Deus preocupa-se conosco E com a outra pessoa. Segundo, Seu conhecimento e amor por nós são insuperáveis.

Então, o que Deus nos concede como Seus padrões?

1. Sexo é um dos primeiros tópicos a serem discutidos lá no comecinho da Bíblia. Deus criou o sexo com a finalidade de ser apreciado entre um homem e uma mulher como uma expressão de união permanente entre eles, em que os dois “se tornariam uma só carne”. Nenhuma outra pessoa fora desse relacionamento deveria interferir ou tentar destruí-lo.

2. Várias áreas em relação a esse assunto não são corretas aos olhos de Deus: incesto, sexo com animais, envolvimento sexual com quem você não está casado, sexo com alguém que é casado, e homossexualismo são todos referidos como imorais e errados perante Deus. Com toda franqueza, todos os seus pecados (não somente os pecados sexuais) são uma afronta para Deus, que é santo. Por exemplo, em uma sentença se fala para evitar “imoralidade sexual, impureza, luxúria, desejos diabólicos e avareza, que é idolatria… cólera, raiva, malícia, blasfêmia e palavras sujas…”. Agora, não existe uma só pessoa viva que poderia dizer que está livre e limpa até mesmo dessa pequena lista de pecados. Deus diz que todos nós pecamos, mas o seu desejo é que não permitamos que nossas vidas sejam reinadas pela imoralidade sexual, impureza, luxúria, cólera, raiva,etc. E você provavelmente concordaria com Ele nesse ponto.

Deus deseja fazer parte da vida de cada um de nós e ter um relacionamento bem próximo conosco; nos guiar segundo o que é certo perante Ele, e, assim, fazer com que experimentamos o que Jesus descreve como uma “vida mais abundante”. Ele nos diz o que Ele deseja que experimentemos nessa vida: amor, prazer, paz, paciência, bondade e autocontrole. E quando começamos um relacionamento com Ele, Ele produz essas qualidades em nossas vidas. (Perceba que eu não disse que Ele exige que sejamos amáveis, alegres, pacíficos, pacientes, bondosos). Seu amor, que passamos a conhecer num nível pessoal, nos afeta de tal maneira que nós passamos a amar os outros, sermos pacientes, tratar aos outros com respeito, etc. Um relacionamento com Deus é tão valioso e extraordinário que reflete nos nossos relacionamentos com os outros.

Aqui estão algumas declarações que nos mostram especificamente o que Deus pensa sobre o sexo:

“Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo”. (1Coríntios 6:18)

“A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenha-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus. Neste assunto, ninguém prejudique seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos”. (1Tessalonicenses 4:3-6)

“O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros”. (Hebreus 13:4)


Como começar um relacionamento com Deus

Tenho uma pergunta…