×
pesquisar
SuaEscolha.com
Um lugar seguro para explorar
 assuntos sobre a vida e Deus.
Dúvidas

Por que adorar um Deus que permite coisas terríveis acontecerem?

WhatsApp Share Facebook Share Twitter Share Share by Email More PDF

Sua pergunta: “Por que adorar um Deus que permite coisas terríveis acontecerem, como o estupro de uma criança?”

Nossa resposta: Provavelmente não há violação maior do que o estupro de uma criança. Isto é certamente um evento devastador para a vítima, capaz de causar inúmeros traumas. Sentir raiva não só é natural, como apropriado. Não há explicação para tais ações.

No entanto, não é culpa de Deus que certas pessoas escolheram pegar as coisas boas que ele criou e corrompê-las. Não é culpa de Deus que pais e mães escolham molestar suas filhas e filhos ou abusar verbalmente deles.

Nós seres humanos somos praticamente livres para fazer o que escolhemos.

Como deveríamos nos sentir diante do fato de que Deus não impede que outras pessoas cometam o mal contra nós?

Como deveríamos nos sentir diante do fato de que Deus não nos impede de cometer o mal contra outras pessoas?

Talvez gostaríamos que Deus estabelecesse uma série de limites, que, se ultrapassados, resultariam em punição. Talvez a nossa sugestão poderia ser que Deus matasse qualquer pessoa que molestasse uma criança.

Bem, então, e quanto aos produtores de pornografia infantil que talvez tenham motivado alguém a molestar uma criança? Seria certo se Deus os matasse também?

Ok, e o que Deus deveria fazer, digamos, com pessoas que são verbalmente agressivas? Palavras podem machucar profundamente. É... parece que nós realmente podemos fazer aquilo que escolhemos fazer. Então como podemos ficar zangados com Deus por nos permitir isso?

Veja bem... Deus não deixou revelado para nós como devemos conduzir nossas vidas?

Não é verdade que se todo mundo seguisse os 10 mandamentos, criança nenhuma seria estuprada ou molestada?

Não é verdade que se todo mundo seguisse os 10 mandamentos, nada jamais seria roubado, nenhum marido/esposa seria traído(a), nenhum filho(a) seria assassinado(a)?

Em vez de nos controlar, Deus nos dá liberdade. Deus não interfere nas escolhas de ninguém. Pelo contrário, ele nos assegura de que todos um dia responderão pelo que tiverem feito, e que a justiça será feita. O julgamento será baseado nas diretrizes dadas.

O problema é que ter a instrução de como viver bem é insuficiente. Até mesmo Deus diz isso.

Deus diz que precisamos de algo mais profundo.

Pense nas pessoas na sua vida que tiveram as influências mais positivas sobre você. Um professor(a), ou uma amigo(a), ou um parente. Alguém que você realmente admire. Você adora o modo como eles encaram a vida, o modo como tratam as pessoas. Você gostaria de ser mais como eles.

Eles influenciam tanto o seu coração como o seu modo de pensar.

Mais ou menos assim, Deus não nos oferece um relacionamento com uma religião ou regras, mas um relacionamento com ele mesmo.

Um relacionamento com Deus nos leva além de simplesmente obedecer a uma série de regras sobre o que é certo e errado.

Jesus nos convida: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso... aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.”1

Ele diz que aqueles que têm sede de justiça serão satisfeitos, que aqueles que anseiam por uma “vida mais abundante” a encontrarão. Isso é algo que regras jamais poderiam fazer. Precisamos de mais do que apenas “tentar sermos bons.”

Jesus nos convida a recebê-lo em nossos corações: “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei...”2

Se você foi vítima das ações que alguém, e ainda está sofrendo profundamente com isso, Deus pode curar o seu coração e mente como mais ninguém pode.

Pode parecer uma escolha difícil... Deus, que não evitou que isso acontecesse, é o único que pode confortar e ajudar você a se recuperar. Claramente, a outra pessoa agiu contrariando os caminhos de Deus. Você tem a opção de se aproximar de Deus e buscar o amor dele para sua cura.

Jesus sabe o que é sofrimento. Ele deu a sua vida por nós na cruz.

Ele fez isso para que todos pudessem ser perdoados. As coisas que você fez na sua vida talvez não se comparem com o que outra pessoa tenha feito a você. Porém, todos nós pecamos de alguma maneira.

Jesus foi espancado, chicoteado com um chicote de nove tiras com pontas de metal por, provavelmente, mais de quarenta vezes. Então seus pés e punhos foram pregados na cruz onde ficou pendurado até morrer. Foi uma tortura brutal.

Jesus sabia de antemão que morreria crucificado. Ele disse aos seus discípulos em várias ocasiões que seria preso, que seria “entregue aos gentios para que zombem dele, o açoitem e o crucifiquem.”3

Ele lhes disse antes da crucificação: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.”4

Jesus nos oferece o seguinte: “Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor.”5 Jesus provou o seu amor por nós.

Ele nos convida a passarmos a nossa vida com ele. Ele nos convida a conhecê-lo e a experimentarmos o seu amor por nós para assim sermos restaurados e transformados na pessoa que ele nos criou para ser. Esse é o relacionamento mais valioso que uma pessoa pode ter. Aqui você pode aprender como começar um relacionamento com Deus.

 Tenho uma pergunta…
 Como começar um relacionamento com Deus

(1) Mateus 11.28,29 (2) Apocalipse 3.20 (3) Mateus 20.18,19 (4) João 15.13 (5) João 15.9


COMPARTILHE ESTA PÁGINA:
WhatsApp Share Facebook Share Twitter Share Share by Email More